quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Hora do Chá #1 / Tea Time #1

Trança num envelope / Braid in an enevelope

Este é um espaço de reflexão. Porquê Hora do Chá? Bom, o chá, por razões que até eu desconheço, faz-me abstrair do mundo à minha volta e refletir sobre variados assuntos...
This is a space of reflection. Why Tea Time? Well, tea, for reasons even I don’t know, makes me abstract from the world around me and reflect about various subjects…


Há uns tempos atrás, dirigi-me aos Correios de Coimbra e enviei uma trança num envelope. Decidi na noite anterior que o iria fazer e nenhuma alma soube de tal decisão.
Na manhã seguinte, sentei-me numa cadeira de cabeleireira, e passei uma das horas mais assustadoras da minha vida, enquanto uma amiga olhava para mim incrédula e eu para o chão. Finalmente, vi e chorei. Passei de ter o cabelo abaixo da cintura para tê-lo pelo pescoço. A última (e única) vez que cortei o cabelo curto foi à meia vida atrás. Odiei e jurei que nunca mais. Fiquei, penosamente, com uma trança de 30cm na mão. Ainda não me habituei à ideia, mesmo cinco meses depois. Para além do meu choque, veio o choque de todas as pessoas, que me perguntavam “o que é que fizeste ao teu cabelo??”. E depois houve aqueles que nem repararam à primeira (vá-se lá perceber)…
A while ago I went to Coimbra’s Post Office and sent a braid in an envelope. I decided the night before that I would do it and not a soul knew of such a decision.
The next morning, I sat in a hairdresser’s chair, and spent one of the scariest hours of my life, while a friend looked at me incredulously and I to the ground. Finally, I saw and cried. I went from having hair below the waist to have it by the neck. The last (and only) time I cut my hair short was half a life ago. I hated it and swore never again. I was left, grievously, with a 12” braid in my hand. Still haven’t got used to the idea, even five months later. Besides my shock, came the shock of all the people, who asked me “what have you done to your hair??”. And then there were those who didn´t see it at first (go figure)…


Podem agora perguntar, para onde foi a trança e porquê?
Bom, foi enviada para o Reino Unido, especificamente para a “Little Princess Trust”. É uma organização que providencia perucas de cabelo verdadeiro a crianças no Reino Unido e Irlanda, que perderam o seu próprio cabelo através de tratamentos de cancro. Se tiverem cabelo em boas condições, liso ou encaracolado, cabelos cinzentos (apenas 10%), pintados, descolorados ou com madeixas (boas notícias!), escadeado, podem e devem doá-lo! O mínimo para doação é de 17 cm, independentemente de ser trança(s) ou rabo(s) de cavalo. Eles enviam um certificado da doação, portanto vão sempre saber se chegou lá ou não.
You can now ask, where did the braid go and why?
Well, it was sent to the UK, specifically to the “Little Princess Trust”. It is an organization that provides real hair wigs to children in the UK and Ireland, who have lost their own hair through cancer treatments. If you have hair in good conditions, straight or curly, odd gray (only 10%), coloured, bleached or highlighted (good news!), layered, you can and should donate it! The donation minimum is 7", independently if it’s a braid(s) or ponytail(s). They send a donation certificate, so you'll always know if it got there or not.


Sim, é claro que não gosto da minha aparência agora, que me sinto “incompleta”, de certa forma. Mas o meu sofrimento, se lhe poderei chamar assim, em nada se compara com o sofrimento daqueles que foram injustamente roubados de parte da sua vida, quando não a perdem mesmo. A vida não é justa, eu sei, mas o universo funciona de maneiras absurdas que eu não entendo. Assim sendo, se tiver o poder de trazer um sorriso a uma criança, mesmo não sabendo quem, eu faço-o, esperando que um dia ela possa ser realmente feliz.
Yes, of course I do not like the way I look now, that I feel "incomplete", in a way. But my suffering,  if I can call it that, in nothing compares to the suffering of those who have been unfairly robbed of part of their life, when not actually lose it. Life is not fair, I know, but the universe works in absurd ways I do not understand. Therefore, if I have the power to bring a smile to a child, even not knowing who, I will do it, hoping that one day she can be truly happy.


Por vezes esquecemo-nos que o bem que fazemos aos outros, por muito insignificante que seja, de uma forma ou de outra volta a nós, nem que seja num “obrigado”. Meus amigos, chama-se karma.
Se o faria outra vez? Nem sequer duvidem.
Sometimes we forget that the good we do to others, however slight it might be, in one way or another comes back to us, even if it’s in a "thank you". My friends, it’s called karma.
Would I do it again? Don't even doubt it...

Links:
Little Princess Trust
Non Official Little Princess Facebook Page
Locks of Love (USA & Canada)
IPO de Lisboa - 217 229 800 (peçam para falar com a secção de cabeleireiro, eles informam-vos como doar o vosso cabelo – mínimo de uma trança de 30 cm)

Ciao!

Sem comentários:

Enviar um comentário